Posts by Oribê Educacional

Editamos publicações, revisamos textos, orientamos trabalhos acadêmicos, produzimos material didático e oferecemos consultoria e cursos em Arte e Filosofia.

Consciente oculto, por Gabriella Fischetti

Meu nome é Gabriella de Souza Fischetti, 30 anos. Sou de São Paulo – SP, mas moro em João Pessoa há 21 anos. Sou professora de Língua Portuguesa há 11 anos. Leciono em escolas e cursinhos da capital. Tento, com afinco, despertar em alunas e alunos o interesse pela arte (literatura, música, poesia…) e escrita. Além do meu ofício, faço parte do Projeto Liberdade, Igualdade e Sororidade (@projeto.lis) e busco lutar pelas causas sociais.

Sempre tive o prazer de ler e escrever, mas faz dois anos que – realmente – senti a necessidade de libertar os versos presos. Este período de quarentena permitiu que mergulhasse mais profundamente em mim e desatasse esses nós internos. Logo, eu sigo usufruindo da minha liberdade para me (re)construir e transformar minhas cicatrizes e experiências em versos e o grito da incerteza em poesia. Como diz Conceição Evaristo, “Há mundos submersos que só o silêncio da poesia penetra”.

Instagram profissional: @gafischetti

Instagram artístico/pessoal: @poemezando

Partida, por Bárbara Thaysa Farias de Lima

Meu nome é Bárbara Thaysa Farias de Lima, tenho 31 anos de idade, sou pernambucana e moro em Camaragibe, cidade localizada na região metropolitana do Recife. Sou licenciada em Letras/Inglês e pós – graduada em Literatura Brasileira e Interculturalidade, ambos os cursos realizados na Universidade Católica de Pernambuco. Atualmente escrevo textos em prosa e contos e publico alguns nas minhas redes sociais. Para mim, escrever é uma maneira de transformar sentimentos e acontecimentos em arte, com o objetivo de fazer as pessoas enxergarem a si mesmas e passarem a ter maior consciência e responsabilidade sobre suas atitudes.

Segunda-feira é apenas um nome, por Luizza Milczanowski

Luizza Milczanowski nasceu em 23 de janeiro de 1998, no Rio de Janeiro, onde é graduanda em Direito. Leitora voraz, começou a criar histórias antes mesmo de aprender a escrever, encontrando na Literatura sua forma de estar e agir no mundo. Escreve poesia e prosa, colaborando com diferentes revistas literárias como a revista Philos, Intransitiva, Subversa, Inversos, LiteraLivre e Fale com Elas. Em 2020 publica seu primeiro romance, pela Editora Penalux. 

https://www.instagram.com/lmilczanowski/

O voo de Bebel, por Paloma Alcantara

Paloma Alcantara, 33, é pernambucana, mas mora na Paraíba há quatro anos, considerando-se paraibucana! Está na reta final do doutorado em Engenharia Civil e Ambiental pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Fez mestrado na mesma área e graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Sua pesquisa é voltada para a reutilização de resíduos industriais frente ao desenvolvimento de materiais de construção sustentáveis. Feminista, já militou junto ao coletivo da Marcha Mundial das Mulheres de Pernambuco e hoje é integrante do Projeto Liberdade Igualdade Sororidade (@projeto.lis) em João Pessoa-PB. Despertou para a escrita no período de isolamento social, quando encontrou na literatura um abraço e um caminho entre as palavras.

#19 melodia destilada, por NiQ Braga

NiQ Braga. Fotógrafa, violinista e poeta de escrivaninha residente no DF, é graduanda em Teoria, Crítica e História da Arte (UnB, 2018). Desde 2016 desenvolve uma pesquisa com fotografia artística digital, usando o cotidiano como matéria poética. Desde 2018 escreve poemas e devaneios. Por estar em um momento de escrita sobre diáspora(s), têm trabalhado com questões sobre os deslocamentos e não-lugares de pessoas negras. Atualmente está na equipe de produção do Projeto de Extensão Ações em Arte nos Tempos da Covid-19, além de seguir com sua fotografia e escrita de poemas. Compartilha as artes no Instagram e os poemas no medium (@niqbraga).