É possível definir “arte”?

Seria possível dizer o que torna determinado objeto uma obra de arte? Encontrar essa característica tão elusiva e controversa que originaria a artisticidade? O curso pretende debater algumas das definições de arte já propostas, mas, acima de tudo, fornecer ferramentas conceituais para que o aluno avalie se e como tal definição é possível. Também abordaremos autoras e autores que se colocam contra o projeto definitório, seja contestando sua validade enquanto empreendimento teórico, seja questionando as bases universalistas e eurocêntricas sobre as quais se assentam as definições tradicionais.

Aula 01. Delineando o problema

Traçaremos brevemente a história das modificações do conceito “arte” e introduziremos os pressupostos teóricos que baseiam as tentativas de definição desse conceito, apresentando as noções pertinentes ao entendimento dos textos a serem trabalhados nos próximos encontros.

Aula 02. As definições tradicionais

Veremos como alguns autores tentaram definir “arte” até o início do século XX, destrinchando as vantagens e os problemas das diferentes propostas e como elas se correlacionam ao mundo da arte da época.

Aula 03. O esforço antidefinicional

Abordaremos as críticas feitas ao empreendimento definitório, tanto pelo viés de crítica de tipo wittgensteiniana, quanto pelo viés da crítica a partir do feminismo e de denúncia do universalismo e do racismo inerentes às definições tradicionais.

Aula 04. Saídas possíveis?

Veremos se e como os autores e autoras que propuseram definições nas últimas décadas conseguem escapar das críticas postas ao projeto definitório.

Datas: 10/08, 17/08, 24/08, 31/08

Horário: 19h às 21h.

Carga horária: 8h/aula

O curso é online e ao vivo, mas aulas são gravadas e enviadas por e-mail. Assim, há a opção de acompanhá-lo integralmente offline.

Certificado incluso.

Docente

Fernanda Azevedo Silva

Fernanda Azevedo Silva

É mestra em Filosofia pela Universidade Federal de Goiás (PPGFIL/UFG), tendo atuado na linha de Lógica e Filosofia da Linguagem. É bacharela em Artes Visuais pela mesma universidade (FAV/UFG). Desde 2016 desenvolve pesquisa em Filosofia Analítica da Arte, com foco nos problemas da definição de “arte” no século XX. Sua dissertação – “É possível definir arte?: As abordagens de Weitz e Danto ao projeto definitório” – foi indicado ao prêmio ANPOF 2020 de melhor dissertação em filosofia do biênio 2019-2020.

Atua também como artista, trabalhando especialmente com fotografia, desenho, intervenção urbana e processos fotográficos alternativos. Tem interesse por questões do corpo, identidade, tempo e da relação do sujeito com o mundo. É pesquisadora/artista associada do Laboratório de Pesquisa de Filosofia da Fotografia, tendo sido selecionada mediante convocatória pública sucessivamente entre 2017 e 2020.

Investimento

Investimento:

Investimento para pessoas autodeclaradas negras, indígenas e trans:

Outras Formas de Pagamento:

PIX (Chave e-mail): oribeeditorial@gmail.com

IMPORTANTE: Há bolsas disponíveis para esse curso e todos os restantes da Oribê. Entrar em contato por e-mail para verificar a disponibilidade: oribeeditorial@gmail.com

Após realizar o pagamento realize a sua inscrição inserindo o comprovante no formulário abaixo:

Em caso de dúvidas e sugestões, envie-nos um e-mail: oribeeditorial@gmail.com