Raça, Arte e Mídia: apontamentos para a análise dos regimes de representação.

O curso pretende apresentar um conjunto de conceitos em torno das representações raciais nas artes e nas mídias, buscando analisar os regimes de representação racial na fotografia, cinema, TV, publicidade e outras produções
audiovisuais. A partir de teorias dos estudos culturais, estudos literários e dos feminismos negros, iremos exemplificar como as dinâmicas socioculturais e históricas tornaram possíveis a existência de representações raciais estereotipadas e reducionistas. Nesse sentido, apontaremos como o racismo e sexismo estão presente nesses produtos culturais que circulam na cultura.

Aula 01. A constituição da raça

Apresentaremos o ambiente histórico e cultural que forjou a concepção de raça, destacando as relações de poder que envolvem os sujeitos racializados a partir do fenômeno do colonialismo europeu.

Aula 02. O espetáculo do Outro

Abordaremos como a categoria racial possibilitou a construção narrativa em torno do Outro como estrangeiro, estranho e/ou anormal.

Aula 03. Os regimes de representação racializados

Apontaremos como os produtos culturais modernos desenvolveram uma estética racializada, tornando possível a constituição de regimes de representação baseados em estereótipos e apropriações culturais.

Aula 04. Modos de análise dos regimes de representação

Analisaremos obras de arte, peças publicitárias e produções audiovisuais que partem de regimes de representação racializados para efetivar dinâmicas racistas.

Datas: 04/05, 11/05, 18/05 e 25/05

Horário: 19h às 21h.

Carga horária: 8h/aula

O curso é online e ao vivo, mas aulas são gravadas e enviadas por e-mail. Assim, há a opção de acompanhá-lo integralmente offline.

Certificado incluso.

Docente

Foto: Ismael Silva.

Julio Cesar Sanches

Doutorando em Comunicação e Cultura pela Escola de Comunicação da UFRJ (ECO/PÓS/UFRJ), mestre em Comunicação pelo Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense (PPGCOM/UFF) e graduado em Comunicação/Jornalismo pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Professor substituto do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos da UFBA (IHAC/UFBA). Autor do livro Genealogia do grotesco: A modernidade como fábrica de corpos monstruosos. Rio de Janeiro: Editora Multifoco, 2016. Co-organizador do livro Dispositivos de subjetivação: saúde, cultura, mídia. Rio de Janeiro: Multifico, 2019. Atualmente, é editor assistente da RECIIS – Revista Eletrônica de Comunicação, Informação & Inovação em Saúde (FIOCRUZ) e integra o NECHS – Núcleo de Estudos em Comunicação, História e Saúde (Nechs/Fiocruz/UFRJ). É pesquisador do GP de
Estéticas, Políticas do Corpo e Gêneros da INTERCOM. Se interessa pelos estudos sobre corpo, saúde, poder, representações midiáticas, biopolítica, governamentalidades, raça, gênero, sexualidades e monstruosidades.

Investimento

Investimento: R$ 170,00.

Investimento para pessoas autodeclaradas negras, indígenas e trans: R$ 150,00

Outras Formas de Pagamento:

PIX (Chave e-mail): oribeeditorial@gmail.com

Transferência bancária (solicitar dados via box abaixo).

IMPORTANTE: Há bolsas disponíveis para esse curso e todos os restantes da Oribê. Entrar em contato por e-mail para verificar a disponibilidade: oribeeditorial@gmail.com

Após realizar o pagamento realize a sua inscrição inserindo o comprovante no formulário abaixo:

Em caso de dúvidas e sugestões, envie-nos um e-mail: